O que é loja virtual?

0
251

O que é loja virtual?

Uma loja virtual é uma ferramenta que tem por objetivo promover negociações de compra e venda de produtos através da internet, oferecendo informações relevantes e objetivas como preço, especificações e formas de pagamento, ajudando o usuário para que ele possa adquirir um produto ou serviço com segurança e conforto de qualquer lugar do mundo. Ainda em dúvida sobre o que é loja virtual? Em um português mais claro, é qualquer loja na internet onde você tenha feito a compra ou visualizado algum produto.

Se você ainda está em dúvida sobre o que é loja virtual, observe uma característica muito marcante nas lojas virtuais, o carrinho de compras, ele está presente em todo comércio eletrônico, possibilitando ao cliente adicionar um ou mais produtos de seu interesse a um ícone, geralmente nesse formato de carrinho ou de cesta como as dos supermercados. Outra característica é poder finalizar seu pedido através de diversas formas de pagamento em um ambiente seguro, onde seus dados pessoais e financeiros deverão estar protegidos por um certificado SSL, esse certificado dentre outras coisas oferece a proteção na troca dos dados aumentando a relação de confiança entre o cliente e a loja.

Além da loja virtual transmitir confiança, segurança e transparência, com apoio e esclarecimento de dúvidas de forma rápida, deve promover garantia de devolução de produto através de canais de atendimento como formas de contato de fácil localização.

Uma Loja Virtual funciona como um poderoso canal de vendas online que amplia os limites de alcance de oferta dos seus produtos a nível nacional e até mundial e por este motivo é importante que as formas de pagamento sejam se possível variadas e comuns, principalmente se for disponibilizadas através de cartões de crédito.

Veja também: como montar uma loja virtual na internet

Loja virtual Vantagens e Desvantagens
Loja virtual Vantagens e Desvantagens

Agora que você já sabe o que é loja virtual, analise as vantagens e as desvantagens, e você vai entender por que muitas lojas físicas estão também vendendo online.

Vantagens de um e-commerce

  • Atuar no segmento é mais simples e bem mais barato quando comparado com o investimento que se tem ao montar uma empresa física.
  • Prazo de construção é curto, existem plataformas de lojas virtuais que já entregam a estrutura montada, com todas as ferramentas prontas para trabalhar e ainda com suporte garantido, restando somente ao empresário à responsabilidade de vender.
  • Redução do custo operacional e aumento da margem de lucro. Com o e-commerce não há necessidade de contração de vendedores, o que facilita bastante para ter uma margem de lucro maior, já que não existe o comissionamento e também dá a liberdade de operar com linhas de descontos bem mais atraentes aos consumidores.
  • Possibilidade de trabalhar com diversos perfis de clientes, já que dá para comercializar um leque de produtos bastante diversificados.
  • Uma das vantagens mais importante é poder disponibilizar seus produtos 24 horas todos os dias.

Desvantagens de um e-commerce

Embora existam muitas vantagens principalmente o baixo custo que o empresário tem ao criar um e-commerce, é importante deixar claro que existem muitas questões que este ramo de atividade ainda tem que resolver, como por exemplo:

  • Convencer que os produtos tem a qualidade esperada pelo cliente.
  • Como vender perfumes, roupas, sapatos se o cliente não tem a percepção do toque, a visão de como ficará vestido com a roupa ou sapato?
  • Alguns itens são de difíceis de vender por meio de uma loja virtual, seja por serem perecíveis ou porque o valor não será capaz de cobrir alguns custos, como os de fretes, por exemplo.
  • Algumas pessoas ainda possuem certa desconfiança ao disponibilizarem dados de pagamentos pela internet.
  • Entrega é outra desvantagem competitiva, os clientes em grande parte gostam de comprar e receber seu produto no momento da compra e por isso são cautelosos na hora de decidir pela compra via loja virtual.

O que é preciso para abrir uma loja virtual?

Saber o que é loja virtual é um grande passo mas não é tudo, outra dúvida que sempre acompanha essa descoberta e que você deve estar se perguntando é: o que preciso para abrir uma loja virtual?   Diria que você precisa seguir alguns passos e observar alguns pontos, mas o passo principal foi o que você realizou com sua pergunta, que é obter informações.

Alguns pontos principais para observar são: plataforma, pagamentos e antifraude, segurança, marketing, suporte, backoffice(que é a parte ou departamento que o cliente não vê, mas que é de vital importância para o negócio) e o frete. Para entender na empresa virtual como funciona esses pontos, vamos falar um pouco sobre cada um deles.

A plataforma

É uma das primeiras e mais importantes decisões a serem tomadas por uma pessoa que deseja montar sua loja virtual. A escolha da plataforma é importante pois ela é a base da sua loja. Tudo que você construir estará apoiado nela e, por isso, é essencial escolher uma plataforma de loja virtual com qualidade e que seja flexível, para que você possa adequar essa plataforma às necessidades e preferências do seu negócio. As plataformas de lojas virtuais costumam se atualizar de tempos em tempos para acompanharem a própria evolução do mercado bem como as atualizações de navegadores e para atender as exigências dos usuários, por isso, tenha em mente que você deve escolher uma que supra suas necessidades agora, mas também te atenda no longo prazo. Mas também é importante saber que a atualização será necessária em algum momento.

Existe três tipos de plataformas no mercado: gratuitas, de código fonte aberto e pagas. As gratuitas são muito limitadas e não permitem que você customize sua página. As de código fonte aberto são gratuitas, mas demandam que você tenha conhecimentos específicos da plataforma ou contrate especialistas, além do distribuidor não oferecer suporte. As pagas costumam ter vários tipos de pacotes com recursos variados e que devem ser analisados durante a escolha, suporte de qualidade e te oferecem a possibilidade de customizar a sua loja.

Pagamentos

Receber os pagamentos é, obviamente, fundamental para manter sua loja virtual operando de forma saudável. Por isso, é recomendado dar uma atenção especial à essa escolha. Existem ao menos 3 maneiras de você receber pagamentos online:

Os Intermediadores de pagamentos que são a solução mais recomendada para quem está começando uma loja virtual. Os intermediadores são mais simples de utilizar que as outras opções (tanto do ponto de vista técnico quanto de negócios) e ajudam o lojista em duas frentes: assumem o risco de fraude e fazem adiantamento de recebíveis. Os intermediadores costumam cobrar uma taxa fixa por transação mais um variável sobre o valor da venda.

Os Gateways de pagamento que oferecem soluções mais robustas de pagamentos e garantem conexões mais estáveis com as redes de adquirentes (como Cielo e Redecard). Diferentemente dos intermediadores, cobram apenas uma taxa fixa por transação – o que torna a solução mais barata. Entretanto, o lojista precisará contratar outros serviços, como antifraude, e lidará diretamente com a adquirente na negociação por adiantamento de recebíveis e taxas.

A Integração direta com a adquirente é uma opção para lojistas mais experientes com equipes dedicadas de desenvolvimento e que entendam de segurança. Assim como com o gateway de pagamento, você tem contato direto com o adquirente e pode negociar taxas livremente. Além disso, você tem controle de toda a experiência do usuário, o que pode ser bom ou ruim.

Se você está começando agora e pretende crescer sua loja virtual com tranquilidade, a recomendação como dito antes é que comece por um intermediador de pagamento. Se pretende investir um volume significativo em marketing, pode fazer mais sentido pular para um gateway de pagamentos. De qualquer forma a grande maioria das plataformas para lojas virtuais pagas já disponibilizam em suas configurações meios para que você faça essa integração com as formas de pagamentos mais utilizadas no mercado online, disponibilizando também um suporte para lhe orientar em caso de dúvidas.

Antifraude

Pagamentos via Internet exigem algumas preocupações adicionais (em comparação com o mundo físico). Uma dessas preocupações é a fraude, o suposto cliente compra com um cartão de crédito roubado, você envia o produto e dias depois o pagamento via cartão é desfeito. Como resultado você fica sem o produto e sem o dinheiro. Diferentemente da loja física, em que a os adquirentes se responsabilizam pelo pagamento das fraudes, nas vendas online, quem se responsabiliza pelo pagamento da fraude é o lojista. Por isso, sempre que você for pensar em como receber pagamentos pela Internet precisará pensar também, em qual empresa ou método de detecção de antifraude irá usar. Como explicado anteriormente, se você utilizar um intermediador de pagamentos, não precisa se preocupar com isso pois o intermediador toma conta de tudo para você. Entretanto, ao utilizar um gateway ou integração direta, você vai precisar contratar um serviço de antifraude como os das empresas ClearSale, FControl e ZipCode.

Segurança

Ao montar sua loja virtual, você deve ser preocupar com segurança por dois motivos: O primeiro é que seus potenciais clientes também se preocupam com isso e não querem que dados de compras como endereço completo, número de cartão de crédito, etc fiquem expostos na internet. O segundo é que a obrigação de proteger os dados de compra dos seus clientes é sua.  Por causa disso, você deve demonstrar que se preocupa com a segurança do mesmo, pois isso deixará o usuário mais confortável para comprar. Além disso, caso você aceite transações diretamente na sua página, é obrigado a utilizar ferramentas de proteção de dados na sua loja. Existem dois tipos de segurança fundamentais em todo e-commerce:

SSL (Secure Socket Layer): se você possui ferramentas de cadastro ou compra na sua loja virtual, é obrigatório o uso de SSL. O SSL funciona como uma proteção para todos os dados que seus usuários inserem em formulários, assim, você impede que um invasor roube informações de cadastro de seus clientes. (Caso você aceite transações na Internet, as redes de adquirência como a Cielo, por exemplo exigirão que você utilize um SSL.) Vale salientar que a partir de janeiro deste ano, a equipe de segurança do Chrome passou a emitir um alerta sempre que os usuários acessam sites HTTP simples sem o certificado SSL como conexões inseguras, em todos os sites onde o visitante transmite senhas e número de cartões de crédito.

Scan de Aplicação e IP: busca vulnerabilidades no seu site que permitiriam que uma pessoa mal intencionada consiga acessar seu banco de dados e roubar informações. Dessa forma, o Scan encontra essas falhas e as aponta para sua equipe de desenvolvimento corrigir.

Vale reafirmar que tão importante quanto proteger as informações do seu cliente é demonstrar para eles sua preocupação, por causa disso, possuir selos reconhecidos como o SITE BLINDADO, que indiquem a alta segurança de seu site tendem a ter um impacto positivo na sua loja virtual.

Marketing

Não basta escolher a plataforma, contratar um meio de pagamento e antifraude e ter um site seguro se você não tiver visitantes! Por isso, você precisa dedicar uma parte do seu tempo e dinheiro para captação de novos clientes para sua loja virtual. Listamos as principais fontes de tráfego (sites, aplicativos e plataformas que levam visitantes a seu e-commerce), que você pode utilizar para potencializar sua loja virtual:

Conteúdo – criar bom conteúdo é uma das melhores maneiras de atrair visitantes com potencial de comprar para sua loja virtual. É um método barato e que traz bastante resultado no longo prazo. Segundo pesquisa do eBricks, a criação de conteúdo é muito relevante para criar uma boa relação com seus consumidores.

Redes sociais – as redes sociais são um ótimo (e barato canal) para começar a construir a marca da sua loja virtual. Crie uma conta no Facebook e Twitter e comece a publicar conteúdo relevante para seus clientes. Pode postar seu conteúdo próprio ou de outros sites.

Google Adwords – é uma ferramenta de anúncios do Google. Funciona muito bem para empresas que tem verba de marketing e podem investir nesse canal, pois geram um volume de visitantes grande e no curto prazo, essencial para gerar as primeiras vendas.

Aumento de conversão – depois de trazer os visitantes para seu site, é hora de ser preocupar em transformar esses visitantes em clientes. Ou seja, o objetivo é aumentar a conversão de visitantes para clientes, essa proporção é chamada de taxa de conversão. Existem diversas ferramentas que te ajudam a aumentar sua taxa de conversão.

E-mail Marketing –é um dos melhores canais de vendas de toda loja virtual. Por isso, você deve se preocupar em manter uma lista de todos seus clientes para poder vender novamente para eles! Existem ferramentas que podem te auxiliar na gestão da lista de e-mails.

Suporte

Depois de trazer as primeiras visitas e vendas, você vai precisar se preocupar com o suporte desses clientes. Tanto o pré-venda quanto o pós-venda. Depois da “Lei do E-commerce” (explicamos em detalhes mais abaixo), todas as empresas que operam nesse mercado precisam oferecer suporte 24/7 para seus clientes. Se você está começando agora, é provável que você mesmo vá fazer o suporte, diretamente por e-mail e seu telefone. Com o tempo e com o crescimento do seu negócio existem ferramentas disponíveis no mercado online que podem te auxiliar no suporte ao cliente.

Backoffice

Em todas as lojas virtuais, mesmo as mais básicas, há os seguintes processos:

  • Receber o pedido que foi gerado na plataforma.
  • Verificar os pagamentos (boletos, cartões, depósitos bancários, etc).
  • Separar as mercadorias do pedido e conferir a separação.
  • Embalar as mercadorias.
  • Emitir as notas fiscais eletrônicas e etiquetas.
  • Expedir e/ou despachar as mercadorias.
  • Acompanhamento da entrega do pedido (mantendo o cliente informado).

Existem ferramentas de Backoffice se conectam a sua plataforma de e-commerce e automatizam o controle desse passo-a-passo que mencionamos. Assim que sua operação ficar maior, uma ferramenta desse tipo será fundamental para você ganhar tempo.

Logística e Frete

A logística da sua loja virtual é muito relevante para o sucesso da mesma, pois uma experiência ruim marca fortemente o cliente e ele não voltará a comprar. Por causa disso, é ideal dedicar tempo de planejamento para escolher a forma de entrega da sua loja. Existem, de maneira resumida, três maneiras de realizar a entrega:

Motoboy – para atender os clientes mais próximos à sua localização.

Correios – os Correios são o meio mais simples de começar a realizar suas entregas. Há, entretanto, um limite de 30kg por envio e de dimensões e o risco de ser prejudicado por greves e outras paralisações.

Transportadoras – são mais estáveis que os Correios, pois o risco de greves é muito menor; além disso, não há problemas com limitação de peso e tamanho. Entretanto, essa opção não vale a pena para quem possui uma operação pequena.

O que foi descrito acima já pode te ajudar a entender o que é loja virtual e evitar que você comece um comercio eletrônico quebrando a cabeça, mas se tratando de loja virtual, o que vender ainda é uma pergunta muito frequente.

veja também: Qual o custo de uma loja virtual ?

O que vender em uma loja virtual?

O que vender em uma loja virtual

Com o crescimento do e-commerce e as diversas opções de negócios, é comum empreendedores se questionarem sobre isso. O fato é que, embora dependa muito do perfil do seu negócio e do público-alvo escolhido, há categorias que são mais bem aceitas nas negociações feitas via web, como:

Produtos menores e leves, produtos exclusivos, produtos com alto valor agregado, produtos frequentes.

Muitos produtos se encaixam nessas categorias, mas se você já possui uma loja física, é valido colocar seus produtos para vender na internet e se pesquisar verá muitos exemplos de lojas virtuais brasileiras, como lojas virtuais de roupas femininas, de produtos eletrônicos, perfumes e até mesmo de alimentos.

Mas é importante destacar que o fato das categorias listadas se encaixarem em conceitos de sucesso não significa que o resultado é certo, nem que os demais segmentos não são, tudo irá depender mais do seu planejamento e da sua gestão.

Esperamos que esse post tenha tirado algumas dúvidas sobre o que é loja virtual e principalmente que possa ter lhe encorajado a entrar para esse setor do comercio que segundo a previsão do presidente do Conselho de Comércio Eletrônico da FecomercioSP e CEO da Ebit, Pedro Guasti há uma expectativa de alta de 10% a 15% no faturamento para esse ano de 2017. Então tome sua decisão e boa sorte com ótimas vendas.

Deixei um comentário

Favor digitar seu comentário
Por favor informe seu nome